EXPERIÊNCIAS

VEJA AS EXPERIÊNCIAS DE NOSSOS PARCEIROS E DE QUEM ACREDITA NO NOSSOS PROJETOS

O WWF, através de pequenos sistemas de energia solar em unidades de conservação, apresenta o projetos Resex Solar. Clique aqui..

O Projeto Saúde e Alegria desenvolve há três décadas importantes serviços comunitários, aliando o uso de energia limpa local com a manutenção e melhoria da saúde de ribeirinhos e indígenas. Clique aqui

A Frente por uma Nova Politica Energética, além de manter-se permanente no debate nacional de energia, promove o projeto Nossa Casa Solar, que mostra os benefícios da geração distribuída também para comunidades carentes dos grandes centros urbanos. Clique aqui.

O Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas e da Autossustentabilidade desenvolve pequenos modelos de negócios para comunidades de Norte a Sul, a partir de energia solar fotovoltaica.​ Clique aqui.

O Instituto Socioambiental mostra em série de vídeos como a energia limpa solar e eólica pode melhorar a vida de populações indígenas no Norte do Brasil, mantendo sua cultura. Clique aqui.

 

O Instituto Peaberu, em parceria com o IDEAAS e o GDAE, levaram energia solar fotovoltaica a comunidades das ilhas de Belém, no projeto chamado Luz para uma vida melhor. Clique aqui.

O Greenpeace realizou por muitos anos o estudo (RE)volução energética, mostrando caminhos para o Brasil ter uma matriz energética livre de combustíveis fósseis. Como projetos demonstrativos, promoveu instalação de sistemas solares para escolas e para sistemas de refrigeração, estes últimos no estado do Amapá. Clique aqui.

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, em Tefé/AM, tem sido um laboratório de usos de energias renováveis na Amazônia. Nas reservas extrativistas e de desenvolvimento sustentável na região desenvolveram aplicações e realizaram estudos a partir da prática, sempre com participação das comunidades. Clique aqui.

No Pantanal, a Ecoa – Ecologia e Ação, promoveu a instalação de pequenos sistemas solares
em comunidades ribeirinhas distantes do município de Corumbá/MS, mostrando que a
tecnologia, por ser modular, é adaptável a qualquer bioma no Brasil. Clique aqui.

Há alguns anos universidades federais do país desenvolvem projetos de barcos solares e os apresentam numa competição anual chamada Desafio Solar Brasil. Com essas pesquisas é possível o desenvolvimento de barcos movidos a energia solar, o que poderia contribuir fortemente para a redução de uso de combustíveis fósseis nos rios brasileiros, em especial na Amazônia. Clique aqui.

PARCEIROS

QUEM ACREDITA NO TRABALHO

Comitê - Energia e Comunidades 2020 - Todos os direitos reservados